4° Fórum de Economia da Fundação Getulio Vargas

Baixe os anexos

Data: 
17/09/2007, 08:00 - 18/09/2007, 17:30
Programação: 

17 de setembro

08:00 - 08:30 Credenciamento
08:30 - 10:00 Abertura

Coordenador do Fórum- Luiz Carlos Bresser Pereira
Presidentedo IEDI- Josué Christiano Gomes da Silva
Presidente Força Sindical- Paulo Pereira da Silva
Presidente da CUT- Artur Henrique da Silva Santos
Presidente da CIESP- CláudioVaz
Presidente da FIESP- Paulo Skaf
Presidente da CNI- Armando Monteiro Neto
Presidente da Fundação Getulio Vargas- Carlos Ivan Simonsen Leal
Presidente da República- Luís Inácio Lula da Silva

10:00 - 10:15 Coffe Break
10:15 - 12:45 1ºPainel - Política Monetária e o PAC

Com o objetivo de elevar a taxa de crescimento do PIB do país de 3 para 5% aa., e a taxa de investimento de 10 para 25% do PIB, o PAC procura estabelecer uma melhor coordenação dos investimentos públicos e privados. Estabelece também estímulos a esse investimento. Entretanto, a política monetária continua a mesma,a taxa de câmbio continua sobre avaliada e a taxa de juros,muito alta.
Teráo PAC condições de contornar esses obstáculos monetários, ou será necessário que o governo também delineie uma estratégia para mudar os níveis dos juros e do câmbio?
Presidente da Mesa:
Boris Tabacof
Expositores:
Guido Mantega,Luiz Gonzaga Belluzzo,Fernando Cardim de Carvalho
Debatedores:
Fernando Ferrari Filho,Eliana Cardoso,Luiz Carlos Mendonça de Barros e Márcio Holland

13:00 - 14:30 Almoço

Almoço seguido de Palestra:“Relações Internacionais” (Local: 7° e 4º.andar)
Expositor:
Min.Celso Amorim

14:30 - 17:30 2ºPainel - A América Latina emTransformação Política e Econômica?

Nos últimos anos,uma série de governantes nacionalistas e de esquerda têm sido eleitos na América Latina. As mudanças políticas estão razoavelmente claras, mas lograrão esses governantes êxito no plano econômico? Na Argentina, isto estáacontecendo, mas será duradouro? Na Venezuela também, mas os bons resultados estão diretamente relacionados com os bons preços do petróleo. É possível pensar no modelo argentino como uma forma de novo desenvolvimentismo baseada em equilíbrio fiscal, taxa de juros moderada e taxa de câmbio competitiva,protegida da doença holandesa?
Presidente da Mesa:
Horácio Lafer Piva
Expositores:
Mario Damil, Fernando Henrique Cardoso, José Antonio Ocampo
Debatedores:
Luís Suplicy Haffers, Elcio Aníbal de Lucca, Renato Baumann, Demetrio Magnoli

18 de setembro

09:30 - 12:30 3º Painel - Doença Holandesa e Dinâmica
A economia brasileira continua a apresentar taxas elevadas de aumento das exportações e grandes superávits comerciais, ao mesmo tempo em que há uma consciência generalizada da sobre-avaliação da taxa de câmbio.Se esta sobre-avaliação realmente existe, a explicação para os saldos comerciais pode ser a doença holandesa uma falha de mercado que é compatível com esse quadro.Existe realmente doença holandesa no Brasil,ou não há porque se preocupar com a taxa de câmbio? Se existe,quais são suas conseqüências, e quais são os remédios?
Paulo Francini
Presidente da Mesa:
José Roberto Mendonça de Barros,
Expositores:
Luiz Carlos Bresser Pereira,André Rebelo,Edgard Pereira
Debatedores:Clemente Ganz Lucio,Paulo Rabello de Castro, Roberto Rodrigues,Rodrigo Rocha Loures.
12:30 - 14:00 Almoço Palestra:“Uma análise política e social do Brasil ” (7° e 4º. Andar)

Expositor: Governador José Serra.

14:00 - 17:00 4º Painel - Estratégia Nacional de Desenvolvimento
Está cada vez mais claro que para sair da quase-estagnação o Brasil precisa de um projeto ou de uma estratégia nacional de desenvolvimento.
A globalização caracteriza-se pela acirrada concorrência entre as empresas e entre os Estados-nação, e só aqueles que têm uma estratégia de competição são bem sucedidos.
Qual pode ser essa estratégia? A China tem alguma coisa a nos ensinar? E outros países mais parecidos conosco?
Presidente da Mesa: Jorge Gerdau Johannpeter
Expositores: Luciano Coutinho,Yoshiaki Nakano,
Antonio Delfim Netto,Marcelo Nonnenberg
Debatedores: Paulo Skaf, Cláudio Vaz,Josué Christiano Gomes da Silva e Armando Monteiro Neto.
17:00 - 17:30 Encerramento

Luiz Carlos Bresser-Pereira