Estudo atesta eficácia de ferramentas de monitoramento de práticas conservacionistas na agropecuária

Três tecnologias que acompanham práticas conservacionistas são eficazes para monitorar a implantação dessas ações na agropecuária. Foi o que atestou o engenheiro agrônomo Francisco Chagas da Silva em sua dissertação de Mestrado na Escola de Economia de São Paulo, da Fundação Getulio Vargas (FGV EESP). O trabalho mostrou que o aplicativo AgroTag, o protocolo GHG e o Sistema de Análise Temporal da Vegetação (SATVeg) são ferramentas úteis para monitoramento e qualificação de práticas do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (Plano ABC), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). 

Silva avaliou o uso das três tecnologias de monitoramento, relato e verificação (MRV) no acompanhamento físico-financeiro de contratos do Plano ABC para a recuperação de pastagens. O AgroTag e o SATVeg são produtos da Embrapa e o protocolo GHG é um método norte-americano.

A averiguação da conformidade desses contratos é importante porque o Plano ABC oferece linhas de crédito subsidiadas a produtores que se comprometerem a adotar ações de mitigação de gases de efeito estufa (GEE) em suas propriedades. Saber se o produtor adotou as práticas adequadamente e se elas resultaram em redução de emissões envolve o acompanhamento de milhares de propriedades e cálculos complexos com diversas variáveis. Por isso, o uso de ferramentas MRV, que forneçam dados confiáveis e acompanhem o cronograma de adoção, é fundamental para o sucesso do Plano.

Por essa razão, o estudo também verificou o índice de redução da emissão de GEEs e analisou se os créditos concedidos foram aplicados adequadamente nas finalidades previstas no projeto, verificando o custo, o benefício e o possível uso dessas ferramentas no acompanhamento em escala dos financiamentos.

Para o estudo, foram considerados os dados primários e secundários da fazenda Trevo II, a partir da análise de contratos do Banco do Brasil firmados com a propriedade agrícola do município de Açailândia, no Maranhão, beneficiária do Plano ABC para recuperação de pastagem.


Leia a matéria na Íntegra no site da Embrapa

 

Saiba mais sobre o Mestrado Profissional em Agronegócio da FGV EESP

Fonte: 
Embrapa
Data da publicação: 
23/04/2019
Compartilhe
Veja a lista completa de notícias

Receba as notícias da FGV EESP