Mercado Aberto: Vale deverá ter participação reduzida no Ibovespa em maio, dizem economistas

Índice, composto pelas ações mais representativas da Bolsa, é renovado a cada quatro meses

 

 O rompimento da barragem em Brumadinho (MG), que chegou a fazer a Vale perder mais de R$ 70 bilhões em valor de mercado, deverá também reduzir a participação da mineradora no Ibovespa, segundo economistas.

O índice, composto pelas ações mais negociadas e representativas na Bolsa, é renovado a cada quatro meses. A próxima atualização ocorrerá em maio.

O papel ordinário da Vale é o que tem o terceiro maior peso da carteira, atrás de ações preferenciais de Itaú e Bradesco.

“Provavelmente a empresa terá uma perda de peso no índice. Embora seja pouco provável que saia da lista, pode mudar de posição”, diz Joelson Sampaio, coordenador do curso de economia da FGV EESP.

O efeito também poderá se estender para outras empresas ligadas ao setor, de acordo com Marcos Piellusch, coordenador do Labfin da FIA.

“Todas as mineradoras de alguma maneira sofrem em função da expectativa de mudanças como a possibilidade de ter barragens fechadas ou de ter produções suspensas.”

Tudo dependerá dos próximos dois meses, mas é preciso considerar também que há chance da importância do papel no Ibovespa aumentar em maio, afirma Álvaro Bandeira, economista-chefe da Modal.

“A ação já vinha sendo bastante procurada por causa de sua política de dividendos, o que aumentou sua liquidez na Bolsa. Com a tragédia, foi muito mais negociada. Pode ser que cresça e depois caia no outro quadrimestre.”

Fonte: 
Folha Online - SP
Data da publicação: 
13/02/2019
Compartilhe
Veja a lista completa de notícias

Receba as notícias da FGV EESP