Quer viver especulando na Bolsa? Chance de enriquecer é mínima, diz estudo

Você está cansado do seu emprego, tem uma grana guardada e está pensando em largar tudo e usar esse dinheiro para especular diariamente na Bolsa?

Diferentemente do que propagandas como a da Bettina prometem, a possibilidade de você ficar rico do dia para a noite negociando freneticamente na Bolsa é mínima, revelou um estudo.

Como funciona o "day trading"?

Esse tipo de operação é chamado de "day trading": a prática de comprar e vender no mesmo dia ativos como ações, opções e contratos futuros. O "day trader", ou simplesmente "trader", lucra quando o preço de venda de um determinado ativo é maior do que o preço de compra, descontados os custos de operação, como corretagem.

O "trader" pode realizar até centenas de operações em um mesmo dia, comprando uma certa quantidade de ativos e vendendo-os logo depois, em questão de minutos ou horas.

Para isso, costuma passar boa parte do dia ao computador, "operando" o tempo todo. Dependendo do tipo de ativo, as negociações na Bolsa começam às 9 horas e podem se estender até as 18 horas.

Quais as chances de enriquecer?

Um estudo feito pelos economistas Fernando Chague e Bruno Giovannetti, professores da FGV EESP, avaliou a chance de enriquecimento com as operações diárias na Bolsa.

O estudo foi encomendado pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), órgão regulador do mercado financeiro, que forneceu seu banco de dados com todas as operações realizadas por "day traders" na Bolsa em determinado período.

A pesquisa se concentrou nas negociações dos dois ativos preferidos dos "day traders": os contratos futuros de mini-índice (que oscila em função da pontuação do Índice Bovespa Futuro) e de mini-dólar (vinculado ao preço da moeda norte-americana).

Maioria desiste em menos de um ano

O estudo mostrou que a maioria abandonou o "day trading" em menos de um ano. Dos 19.696 que começaram a operar mini-índice entre 2013 e 2015, apenas 1.558 (7,9% do total) persistiram por mais de um ano. Dentre os operadores de mini-dólar, os resultados foram parecidos.

Mais de 90% dos que persistiram perderam dinheiro

Os pesquisadores, então, analisaram os investidores que atuaram no "day trading" por mais de um ano e conseguiram lucro líquido médio de R$ 300 por dia (cerca de R$ 6.000 por mês), considerado suficiente para abandonar outra eventual ocupação e viver apenas dessa fonte de renda.

Entre as 1.558 pessoas que persistiram no mini-índice, somente 143 (9,2%) conseguiram algum lucro líquido com a prática. Ou seja, mais de 90% delas perderam dinheiro.

Das que lucraram, apenas 13 tiveram ganho médio consistente, acima de R$ 300 por dia. Ou seja, apenas 0,07% dos quase 20 mil investidores que tentaram o "day trading" de mini-índice conseguiram viver dessas operações.

Os resultados são semelhantes entre aqueles que negociaram mini-dólar.

Bolsa vale a pena, mas no longo prazo

Significa que investir em renda variável é furada? Nada disso. A Bolsa é um bom investimento, desde que você aplique parte do seu patrimônio em ações de forma consistente e por alguns anos.

"Fazer ''day trade'' não tem nada a ver com investir na Bolsa no longo prazo e de maneira diversificada. Nessas condições, a Bolsa é uma excelente opção para pessoas físicas", afirmou Giovannetti, um dos autores do estudo.

 

Fonte: 
BOL Notícias - SP
Data da publicação: 
07/05/2019
Compartilhe
Veja a lista completa de notícias

Receba as notícias da FGV EESP